Quinta-feira, 12 de Agosto de 2010

Memória

Pintura de Rafal Olbinski

 

 

 

 


(mote a um poema oferecido)



Há no tremor da tua voz

um sonho vivido

um mistério partilhado

um abraço desejado

a fome de mil beijos

no teu corpo cansado.

 

Há na palavra que não é tua

a ternura de ensejos que a

saudade não esquece.

 

 

tags:
publicado por Menina Marota às 18:00
| comentar | Acompanhe-me
|

Sensibilidades...

Regresso

uma parte de mim

Sentidos

Bom Dia!

Sereinement...

Voláteis gaivotas

A hora do encanto...

Ouro negro

Amanheço-me

Poema sem nome

Pés na Areia

Reciclagem

Fragile

Sons diáfanos...

O vento da utopia

Momentos meus...

Rota da vida

Vida

O vento e o tempo.

Talvez

Bom Dia!

Sons do vento

Dizem

Olhos de Vida

Sentires

Oceano dos sentidos

Dádivas de amor

Sentires...

Da minha janela

Bom dia...

Almas Pretéritas

A minha alma anda aqui...