Quarta-feira, 18 de Agosto de 2010

Fácil

Imagem de Paul Boychenko 
 
 
É tão fácil acreditar e desacreditar.
É tão fácil aceitarmos a alegria e
tão difícil aceitarmos a perda,
seja ela qual for.

Sonhamos a liberdade,
até a de pensarmos que
temos liberdade de sonhar e sermos livres.
Mas seremos afinal livres?


Sonhar é fácil.
Como voar…

Voamos na aragem do tempo,
na utopia que tudo permite e
nos oferece o acontecer.
 
É livre o pensamento,
é livre o amor que povoa os corações,
é livre a música que compõe a melodia,
é livre o mar que de onda em onda nos vem banhar,
é livre o olhar que nas cores do mundo se quer encantar.

Sorrimos à liberdade da Vida.
Desejamos ser pássaro e voar
por entre as nuvens, alcançar o firmamento,
transformando-nos num ponto visível do cosmos,
onde tudo pode acontecer.
Há dois tempos de vida eternos.

Nascemos e morremos
sem querermos.
Esta é a verdadeira
Liberdade do Universo.
 

Tudo o resto é o que conquistamos
por acréscimo.

 
 
(Originalmente escrito no FB)
 

 
tags:
publicado por Menina Marota às 18:45
| comentar | Acompanhe-me
|
:
De Chicailheu a 18 de Agosto de 2010 às 20:28
Olá Menina Marota!
Hoje, pela 1ª vez descobri o seu lindo blog!
Como também gosto muito de Poesia, vou adiconá-lo aos meus favoritos, para de vez em quando passar por aqui.
Este Poema, aliás como outros anterioes são lindos!
O meu blog é: http://chicailheu.blogs.sapo.pt

Fique bem
beijinhos da
Chicailheu
De Menina Marota a 19 de Agosto de 2010 às 01:00
Olá, Chicailheu!
Bem vinda sejas!
És a 1ª. pessoa a comentar o meu Blogue!
Obrigada.
Espero que voltes mais vezes.
Beijinhos :-)

Comentar

Sensibilidades...

Regresso

uma parte de mim

Sentidos

Bom Dia!

Sereinement...

Voláteis gaivotas

A hora do encanto...

Ouro negro

Amanheço-me

Poema sem nome

Pés na Areia

Reciclagem

Fragile

Sons diáfanos...

O vento da utopia

Momentos meus...

Rota da vida

Vida

O vento e o tempo.

Talvez

Bom Dia!

Sons do vento

Dizem

Olhos de Vida

Sentires

Oceano dos sentidos

Dádivas de amor

Sentires...

Da minha janela

Bom dia...

Almas Pretéritas

A minha alma anda aqui...