Terça-feira, 12 de Outubro de 2010

Vivência

 

 

Fotografia de Eduardo Rosas

 

 

 

que dizem teus olhos da dor do mundo
ou será da tua alma?
Que palavras proferem os teus lábios?
De amor? Ou de dor?
Nessas rugas que na carne sentes
teu olhar, como um estilhaço
permanece...
em âmago de sintonia
entre a vida
já vivida
e a que tens
por viver.

 

 

 

 

(Poema simples inspirado na fotografia de Eduardo Rosas)

 

 

tags:
publicado por Menina Marota às 22:30
| comentar | Acompanhe-me
|
:
De Ana Luar a 19 de Outubro de 2010 às 01:04
Os olhos falam que existem rotas quase sempre vazias…
  caminhos sem rumo
estradas sempre empoeiradas
E nós?....... Nós somos o tudo no meio do nada
 Somos o que parecemos
 Não o que queremos
De garatujando a 2 de Dezembro de 2010 às 23:18

"SOMOS O QUE PARECEMOS
NÃO O QUE QUEREMOS"
...........

Comentar

Sensibilidades...

Regresso

uma parte de mim

Sentidos

Bom Dia!

Sereinement...

Voláteis gaivotas

A hora do encanto...

Ouro negro

Amanheço-me

Poema sem nome

Pés na Areia

Reciclagem

Fragile

Sons diáfanos...

O vento da utopia

Momentos meus...

Rota da vida

Vida

O vento e o tempo.

Talvez

Bom Dia!

Sons do vento

Dizem

Olhos de Vida

Sentires

Oceano dos sentidos

Dádivas de amor

Sentires...

Da minha janela

Bom dia...

Almas Pretéritas

A minha alma anda aqui...