Sexta-feira, 27 de Agosto de 2010

Tempo

Imagem de Igor Zenin

 

 

 Houve um tempo

que os meus olhos sorriam,

o meu coração rejubilava

a cada palavra que de ti vinha

e eu acreditava.

 

Houve um tempo

que a tua voz era cetim

quando o teu amor apregoavas

sussurrando palavras doces

e aos meus ouvidos

as  murmuravas.

 

 Ah…. efémeros tempos!

A ingenuidade de acreditar que só

a mim dirigias o teu escaldante sentir.

 

Houve um tempo...

 

 

tags:
publicado por Menina Marota às 17:00
| comentar | Acompanhe-me
|

Sensibilidades...

Regresso

uma parte de mim

Sentidos

Bom Dia!

Sereinement...

Voláteis gaivotas

A hora do encanto...

Ouro negro

Amanheço-me

Poema sem nome

Pés na Areia

Reciclagem

Fragile

Sons diáfanos...

O vento da utopia

Momentos meus...

Rota da vida

Vida

O vento e o tempo.

Talvez

Bom Dia!

Sons do vento

Dizem

Olhos de Vida

Sentires

Oceano dos sentidos

Dádivas de amor

Sentires...

Da minha janela

Bom dia...

Almas Pretéritas

A minha alma anda aqui...