Terça-feira, 7 de Setembro de 2010

Frugal utopia

 

(Imagem de Willy Marthinussen)

 

 

Ela apaixonara-se pela ideia da imagem

que ele tudo fizera por transmitir. 

 

Ele apaixonara-se pela ideia

do que pensava que ela iria ser.

E não foi!

 

Nenhum deles,

afinal,

estava apaixonado:

ambos estavam equivocados

na visão do que cada um fazia do outro.

Pura utopia!

 

E, dos frugais ensejos que tiveram,

nada restou. 

Apenas dois desconhecidos.

 

publicado por Menina Marota às 18:30
| comentar | Acompanhe-me
|

Sensibilidades...

Regresso

uma parte de mim

Sentidos

Bom Dia!

Sereinement...

Voláteis gaivotas

A hora do encanto...

Ouro negro

Amanheço-me

Poema sem nome

Pés na Areia

Reciclagem

Fragile

Sons diáfanos...

O vento da utopia

Momentos meus...

Rota da vida

Vida

O vento e o tempo.

Talvez

Bom Dia!

Sons do vento

Dizem

Olhos de Vida

Sentires

Oceano dos sentidos

Dádivas de amor

Sentires...

Da minha janela

Bom dia...

Almas Pretéritas

A minha alma anda aqui...