Sexta-feira, 11 de Novembro de 2011

Da minha janela

Da minha janela...
(Fotografia pessoal)
 
 

De face encostada ao parapeito do terraço olha o vermelho fogo do pôr-do-sol. Ao longe o mar chama e ela sente o seu apelo.
Num salto desce ligeira a escada que a separa da porta da entrada, pega nas chaves do carro e num impulso sai ao seu encontro.
O mar é a sua força, sente o apelo das ondas e ruma a ele.
Este é o tempo da memória do cair da folha que nasce a cada Primavera, a onda que se entrega à areia fina e nela desaparece. Este é o tempo de sentir a brisa fresca nos cabelos revoltos, as gaivotas em terra saudando-a, o mar revolto como os pensamentos.
Sente o frio entrar por cada poro da sua pele e estremece… é hora de voltar.
Não se vira. Leva o mar no olhar…

publicado por Menina Marota às 18:10
| comentar | Acompanhe-me
|
:
De Jorge Manuel a 12 de Novembro de 2011 às 11:48
Revisitando os teus passos, as tuas casas.
E esse mar...
Um abraço de saudade
De Menina Marota a 20 de Novembro de 2011 às 17:26
Oh Jorge Manuel que bom rever-te e aqui nesta página tão pessoal para mim.
Espero que esteja tudo bem contigo e tua Familia.
Um grande Abraço, Amigo.
De Alvarina P. a 23 de Dezembro de 2011 às 14:55
Sempre tão bom ler mais um terxto seu.
Amo, e agradeço mais este momento.
Beijo

Comentar

Sensibilidades...

Regresso

uma parte de mim

Sentidos

Bom Dia!

Sereinement...

Voláteis gaivotas

A hora do encanto...

Ouro negro

Amanheço-me

Poema sem nome

Pés na Areia

Reciclagem

Fragile

Sons diáfanos...

O vento da utopia

Momentos meus...

Rota da vida

Vida

O vento e o tempo.

Talvez

Bom Dia!

Sons do vento

Dizem

Olhos de Vida

Sentires

Oceano dos sentidos

Dádivas de amor

Sentires...

Da minha janela

Bom dia...

Almas Pretéritas

A minha alma anda aqui...