Quarta-feira, 19 de Maio de 2010

No aroma dos dias...

Pintura de Steve Hanks
 
 
   Existem raízes no tempo das memórias 

mãos de ternura que meu olhar alcançou
nas fragas dos dias de mar serpenteado,

entre a branca espuma de um beijo
que uma gaivota levou. 

O limite do sonho que se solta 
no amanhecer do céu azul,  
ombreia a tela da vida.


Pétala a pétala,

borboletas em flores na paisagem saltitam, 
percorrendo 
na perenidade dos dias quentes, 
o pólen dos girassóis, 
semente em meus dedos, 
eternizando, uma a uma, 
a carícia dos teus lábios 
que em meu corpo perdura. 

Existem raízes no tempo das memórias 
em espelhos de linguagem
 – olhares,  silêncio, ternura -
que sobrevivem no aroma dos dias.

publicado por Menina Marota às 09:00
| comentar | Acompanhe-me
|

Sensibilidades...

Regresso

uma parte de mim

Sentidos

Bom Dia!

Sereinement...

Voláteis gaivotas

A hora do encanto...

Ouro negro

Amanheço-me

Poema sem nome

Pés na Areia

Reciclagem

Fragile

Sons diáfanos...

O vento da utopia

Momentos meus...

Rota da vida

Vida

O vento e o tempo.

Talvez

Bom Dia!

Sons do vento

Dizem

Olhos de Vida

Sentires

Oceano dos sentidos

Dádivas de amor

Sentires...

Da minha janela

Bom dia...

Almas Pretéritas

A minha alma anda aqui...