Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alma Minha...

Arquivo de sonhos e memórias.

Alma Minha...

Arquivo de sonhos e memórias.

29
Jun10

Refresh

 

 

 

 

 

Fiz refresh de mim
recuperei o sorriso
nos meus sonhos embarquei
vagueei para lá da ilusão
- paixão de alma -
em cada instante
que o arco-íris oferece.

Amei cada momento, 

cada lágrima sequei,
o sorriso me desponta

e na aurora aparece.

Num novo amanhecer
há horas palpitantes:
mãos que se tocam,
desejos de pele
saciados no sabor
de uns lábios de mel,
borboletas rosa
na fragrância

de meus cabelos soltos
em teu peito
liquefeito

de ternuras.

No despontar de um novo dia
a realização do amor
acontece
beijo de carícias
toque breve
da magia
que não perece.

Há um novo amanhecer
no tempo do refresh 

 

25
Jun10

Chuva de Letras

Fotografia de Alexander Vasilenko


Chove.

O vento sibilante entoa nas janelas fechadas mas eu sinto o meu corpo quente como nas tardes de Verão em que o vento me segredava poesias infinitas… em palavras arrojadas de significados como o desejo de uma donzela perante o seu primeiro amor.

A brincadeira das palavras acabou sem ter começado.

Palavras amenas que se cruzam numa encruzilhada desacertada de estar, afinal, no local errado.

Bendigo… bendito… o Português que me leva a acordo sem acordos, a palavras sem significados, vocabulários que se cingem, se entregam sílaba a sílaba a momentos que como o vento desaparecem por entre nuvens de chuva que lavam letra a letra a palavra mencionada e se retraem no pensamento de escrever e nada dizer.

Oh… como são pulcras as palavras partilhadas em dias de chuva, reflexo de sabedoria ou uma simples invasão de significados que a mente não lê?

E a chuva cai levando, lavando, cada palavra que desaparece no vocabulário da ilusão prenhe de se pensar o que se não lê, sem acordo, nem acórdãos…mas em Português.    

 

 

 

 

23
Jun10

No mundo do Girassol

Imagem de autor desconhecido

 

  

  Girassol, Girassol...

 

Minha flor que defrontas o sol
contigo sou lua cheia,
astro-rei que ao entardecer,

se enleia

Contigo sou amador
no mundo, em outro mundo,
que, sem ser profundo, é de dor
e de amor.

Girassol, Girassol...

 

Comigo comungas
a alegria profunda de um olhar
neste farol de vida

em que a existência
é o sentir mais intenso

que partilhas neste mar imenso,

num céu azul, de nuvens brancas
onde, sensível, ecoa música

ondulante no sentimento ameno

de um mundo colorido
pleno de amor.

 

 

 

 

 

 

 

19
Jun10

Tango

 

 

 

Neste tango que danço
sentindo o corpo
ao sabor da música
que toca a canção de todos
os tempos.

Segura de meus passos
- movimento
respiração
sorriso
inspiração -
nas ondas do mar
permaneço.

No corpo, os sentidos.
Nos lábios, o gosto
nunca adormecido,
de um beijo perfeito
recebido e jamais
esquecido.

É a razão da alma
que anima
e faz a diferença;
coerência que domina
dá-nos a ciência
de não amar
o fio de uma teia
de aranha.

Oásis de ternura
na dança deste tango. 

 

Pintura de Graciela Bello

17
Jun10

Fragmentos

 

 

Na fragrância da música
que sai do teu corpo e toca o meu,

como cristais de água escorrendo
na miragem de um oásis sedento
em boca ressequida
numa lagoa sem fundo,
o teu beijo quente
evapora cada gota que se solta

no orgasmo da minha pele.

És uma âncora secreta
onde me aninho, me deleito, me desnudo,
em cada fragmento do meu verso.

 

 

 

Pág. 1/3