Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alma Minha...

Arquivo de sonhos e memórias.

Alma Minha...

Arquivo de sonhos e memórias.

13
Ago10

Momentos...

 

Olhei-me um dia ao espelho, os olhos sem brilho, o rosto macerado e encovado das lágrimas que por eles já tinham corrido e, olhando-me, jurei que não mais iria sofrer, que na Vida tudo tem um limite e o sofrimento que nos é infligido por terceiros, ainda maior limite deveria ter.

 

Jurei que só iria olhar bem para mim, quando os meus olhos voltassem a brilhar de novo, quando o sorriso apagasse os vestígios do rosto martirizado, quando olhasse de novo e o espelho me devolvesse a imagem de alguém que gosta de si.

 

Reaprendi a sorrir. Reaprendi a gostar de mim. Reaprendi a Viver.

 

Hoje, brinco e sorrio, com muito daquilo que outrora me fazia sofrer.

 

Deixei que o mar lavasse o rosto das minhas lágrimas, deixei que o brilho do Sol perpetuasse o meu olhar, que o perfume das flores invadisse a minha pele o meu sentir e voltei a sentir o colorido da existência.

 

Deixei que os meus pés pisassem as pedras e a areia molhada devolvendo-me a energia que recebiam do mar.

 

Deixei que a seiva da terra e das árvores invadissem todo o meu ser.

 

Não digo que seja fácil. É como um sedento que anda perdido no deserto sem encontrar o oásis ambicionado.

 

Nasci e vivi com a força que me fez, desde sempre, sobreviver a diversos momentos, menos felizes, porque passei.

 

E se a Vida, apesar de tudo, não me sorri, eu sorrio para a Vida, de alma lavada, de sorriso transparente e o olhar brilhando.

 

Porque aprendi a gostar de mim.

 

 

 

Vila Nova de Gaia, 30 de Julho de 2010

 

 

  

 

13
Ago10

Se de amor te falasse

Pintura de Alaya Gadeh
 


Acordei
de madrugada
sentindo
tua boca
na minha pele
ávida
de ternuras
e desejos.

Meu corpo
abre-se
como um lírio
banhado
p’los primeiros
raios da manhã.

Quentes
teus lábios
saciam a fome
no toque
envolvente
das línguas
que se cumprem
no sonho ansioso
da mente.

Com fervor
falei-te de Amor.