Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Alma Minha...

Alma Minha...

10
Fev10

Olhares

 Gary Kelley - Olhas os meus olhos -

Pintura de Gary Kelley

 

 

Olhas os meus olhos.

Os teus descem à minha boca
que sorri e penetras-me
com a doçura da alma

e a força de um guerreiro.

No silêncio da sala
a música entoa ao som
do coração e, lentamente,
como um pestanejar, o calor
dos nossos corpos aproxima-se
como cavalo a galope numa pradaria.

Tuas mãos, minhas mãos,
percorrem nossos corpos
que se desnudam em cada dedo que toca
nossas peles sedentas de magia.

Olho-te. Olhas-me.
E neste olhar está toda a febre
do sentir a ânsia de cada beijo,
língua a língua, escorrendo o mel da fantasia.

Na boca do meu corpo relembro
o teu beijar.

Orgasmos… mil deleites que
quero recordar na tua língua
que me percorre sem cessar.

A exaltação dos nossos corpos
como música - The Master
frenesim do desejo - Divine
que se ignora na paixão da pele
que comunga o mesmo sentir.

Olhas-me. Olho-te.

E nesse olhar de amor
desnudo
selvagem
ardente
que sente
com a mente
o desejo
de penetrar
possuir
com a tensão
do nosso sentir. 

Olho-te. Olhas-me.

No desejo saciado
de nossos corpos
em leito descansados.
 

Olhas-me. Olho-te.


E sorrimos